Peru – 15 Dias – Parque Nacional Huascarán

Peru – 15 Dias – Parque Nacional Huascarán

Parque Nacional Huascarán

Dia 1 –  Laguna Parón

Dia 3 na viagem de 15 dias no Peru.

Resumo da programação: Dia 1 Laguna Parón, Dia 2 Laguna 69, Dia 3 Glaciar Pastoruri.

Passeios e Agência

Chegamos a Rodoviária de Huaraz as 06h15 da manhã e o nosso guia nos buscou de carro na rodoviária (fechamos previamente pelo whatsapp do Brazil) .A agência é a Scheler +51 943 397 706 . Nos levaram para o hostel deles para um delicioso café da manhã. Após o almoço, subimos de van rumo a Laguna Parón. O passeio dura o dia todo e com café da manhã ficou PEN 80.

A diferença entre as agências mais caras e as mais baratas na maioria das vezes é a inclusão dos lanches e do ingresso do parque. Fechamos com a agência que não incluía lanche nem ingresso e eles pararam todos os dias antes dos passeios em alguma venda, ou restaurante para comprarmos um lanche (que ficava em torno de PEN 8).

Hospedagem – como evitar longas horas de estrada

Soubemos que para ir a Laguna Paróne a 69 saindo da cidade de Huaraz levaria aproximadamente 4h (8h ida e volta). Para economizarmos viagem decidimos nos hospedar no meio do caminho na Casita de Mi Abuela. Assim andamos apenas 1h30/2h de van. Valeu muita a pena o investimento e ficamos muito mais descansados. Abaixo tem algumas fotos.

Laguna Parón

Laguna Paron

A van (gentilmente) passou na Casita de Mi Abuela para deixarmos nossas malas e seguiu rumo a Laguna Parón. Foram 4 horas até a Laguna. Chegando lá já é possível ver a MARAVILHOSA cor dessa lagoa. Eu recomendo tirar umas fotos lá embaixo antes de subir para o mirante, para aproveitar o sol. Subimos por uns 40 minutos devagar para acostumar com a altitude até o topo do mirante, devagar e sempre é tranquilo. Vista fenomenal, as fotos falam por si só. Sem dúvida uma das mais belas paisagens que eu já vi! Depois de muitas fotos descemos para tirar foto na margem. Tem um barquinho que cobra apenas PEN 10 por pessoa para um passeio de 30min, não deu tempo, mas valeria a pena. Nos despedimos dessa vista maravilhosa e voltamos a Van.

Subida ao mirante da Laguna Parón

Subida ao mirante da Laguna Parón

A caminho do mirante da Laguna Paron

A caminho do mirante da Laguna Paron

Laguna Paron

Laguna Paron

Laguna Paron

Laguna Paron

Laguna Paron

Laguna Paron

A Van nos deixou na nossa hospedagem, Casita de Mi Abuela. Nos economizou aproximadamente 2 horas de van. A hospedagem é um amor, quarto limpo e bem rústico, bem confortável com vista para as montanhas nevadas, bem linda! Os jardins também pareciam agradáveis, mas estava bem frio para passear do lado de fora. O Jantar foi feito especialmente pra nós a um preço de PEN 20 por pessoa, entrada, prato principal e sobremesa. Lugar aconchegante e comida bem gostosa, uma das melhores que comemos. A dona é uma senhorinha bem amável e nos recebeu muito bem. A hospedagem ficou em PEN 84,00.

Casita de mi abuela

A vista do nosso quarto na Casita de Mu Abuela para os picos nevados.

Dia 2-  Laguna 69

Laguna 69  = 30 soles guia e transporte + 30 soles entrada parque

As 06h30 da manhã nos buscaram em nossa hospedagem e seguimos de van rumo a Laguna. No caminho, após 1 hora paramos em bar-restaurante bem simples para comprar o lanche da trilha, sanduiches, chás de coca (PEN 3,00 cada) e o que mais precisávamos, última parada para banheiro.

Após mais algum tempo paramos na Laguna Llanganuco, uma linda e gigantesca laguna de um verde esmeralda maravilhoso. Uns 15 minutos para fotos e curtir um pouco da paisagem, bem maravilhosa. Seguimos por mais 2 horas na van até o início da trilha da Laguna 69.

laguna llanganuco

Laguna llanganuco

laguna llanganuco

Laguna llanganuco

laguna llanganuco laguna llanganuco

A trilha começa em um vale lindo com rios e cachoeiras ao redor. Logo a subida começa e praticamente não para até o destino. Mas todo o caminho é recheado de lindas paisagens que são um deleite quando precisa dar aquela paradinha para descansar. Lemos muitas coisas sobre o mal de altitude e estávamos bem receosos com a quantidade de gente que passa mal nessa trilha. Mas para o nosso grupo foi bem tranquilo, o cansaço é mais intenso e o coração bate mais acelerado, mas devagar e sempre foi o nosso lema.

Chegamos à Laguna com boa disposição depois de subir por umas 3h, e nos surpreendemos com essa vista maravilhosa! Umas das coisas mais lindas que já vi, faltam adjetivos. Uma lagoa com a cor incrível com vista para os picos nevados e uma cachoeirinha caindo bem no meio. Cena de filme. Tiramos muitas fotos e lanchamos. um passeio que valeu muito a pena!

Vale Laguna 69

A caminhada para Laguna 69 se inicia aqui, nesse vale.

Vale Laguna 69

Vale Laguna 69

A subidinha pesada até a Laguna 69

A subidinha pesada até a Laguna 69

Laguna 69

Laguna 69

A descida foi bem mais rápida e em 1hora e meia chegamos até a van novamente. Descansamos à beira do rio enquanto esperamos o resto do grupo chegar. A volta de van foi longa e só dormimos e dormimos rs. Eles nos deixaram em frente ao nosso novo hostel na cidade de Huaraz: Vacahouse reservado pelo booking.

Vacahouse: U$ 8 a noite pra cada, em quarto triplo. O hostel é simples mas bom, quarto espaçoso e o banheiro ok, meio frio mas bom pelo valor. A água quente eventualmente acaba, então para o terceiro a tomar banho há grandes chances de ser frio ou morno, eu fui essa sortuda rs. Café da manhã é incluso, mas simples: apenas pão, chá, geléia e doce de leite.

A noite em Huaraz é agitada em algumas ruas. Mesmo a cidade sendo bem simples tem alguns bons restaurantes e lojinhas. Tem praticamente tudo que você pode precisar, supermercados, um mercadinho de artesanato, lojas de montanhismo e etc.

O restaurante que indicamos aqui para todas as noites é o Antuco. Deliciosa massa, bom atendimento e preço justo. Até comemos em outro lugar, mas nos arrependemos pois este foi o melhor de todos.

Dia 3 – Glaciar Pastoruri

Glaciar Pastoruri – 30 soles

Hoje foi o último dia em Huaraz e gastamos todo ele no Glaciar Pastoruri, uma atração que fica ao sul e bem distante. Trata-se de um glaciar a mais de 5mil metros de altitude que não existirá mais até 2025 devido ao aquecimento global. Infelizmente!

Saímos do hostel às 08h30 da manhã, a Van nos buscou na porta. Depois de duas horas na estrada paramos em um restaurante, onde já deixamos prontos os nossos pedidos do almoço e demos uma reforçada no café da manhã (PEN 3,00 o milho enorme). Continuamos rumo ao Pastoruri. Como a altitude é muito alta, fizemos 2 paradas no caminho para aclimatar. A primeira parada foi para ver uma nascente de água gasosa e os animais locais, lhama, bode e as pessoas com roupas típicas. A segunda parada é no lago das cores, um pântano que reflete várias cores quando a água está parada, portanto sem vento, não demos essa sorte, mas o dia estava lindo e fizemos uma caminhadinha de 15 minutos para aclimatar.

Passeio Glaciar Pastoruri

Lago das cores onde fazemos o passeio de aclimatação.

Passeio Glaciar Pastoruri

Após 40 minutos na van, chegamos ao destino final: Glaciar Pastoruri; agora imagina um frio, um frio, um frio.… meu Deus! Tive que comprar mais apetrechos no estacionamento para aguentar. Algumas mulheres nativas ficam vendendo luvas, gorros e blusas. Vá preparado, venta muito, gelado! O passeio é uma subida de uns 40min até o glaciar, tirar fotos e voltar.

Para a subida tem a opção de ir a cavalo até metade do caminho (PEN 7,00) . Gastamos uns 35 minutos a pé. Chegando lá, a geleira é enorme e da pra chegar bem bem pertinho dela. Algo que fascina. Há vários mirantes para fotos. Por causa da altitude não é recomendado ficar lá por muito tempo, e como estava morrendo de frio, ficamos por uns 20-30 minutos e descemos. Se vale a pena? Pra mim é muito tempo de van pra pouco tempo de passeio, e por mais que seja bonito é um pouco cansativo.

Subida ao Glaciar Pastoruri

Subida ao Glaciar Pastoruri

Lago ao lado do Glaciar Pastoruri

Lago ao lado do Glaciar Pastoruri

Glaciar Pastoruri a esquerda.

Glaciar Pastoruri a esquerda.

Glaciar Pastoruri Vao Bora Viajar

Na volta comemos no restaurante do caminho, um delicioso Lomo Saltado por (PEN 30,00), bom demais. Recomendo. Seguimos o restante do caminho sem paradas até o hostel em Huaraz. Nossa diária já havia acabado, mas o hostel permitiu que deixássemos nossas malas lá e até tomamos um banho na volta por apenas PEN 3,00.

lomo saltado

Lomo Saltado

A rodoviária é bem perto do centro, jantamos no Restaurante Antuco e fomos a pé para pegar o Onibus Oltursa as 22h15. O ônibus da volta foi bem mais moderno, bem espaçoso e excelente, o lanche foi a mesma coisa.

Chegamos em Lima às 06h da manhã.

Nosso roteiro:

Lima – 2 dias
Parque Nacional de Huascaran – 3 dias
Cusco e Vale Sagrada – 4 dias
Inca Jungle – Machu Picchu 4 dias

Envie seu comentário