bairro-judeu-cracovia

Cracóvia – Bairro Judeu e Fábrica de Schindler

Cracóvia – Bairro Judeu e Fábrica de Schindler – Dia 3

Viagem a Suíça, República Tcheca e Polônia. Dia 13

Bairro Judeu e Fábrica de Schindler

Acordamos ainda com o pensamento voltado para o extermínio judeu, do qual aprendemos mais a respeito em Auschwitz. Tiramos o dia para conhecer o bairro judeu Kazimierz e a Fabrica de Schindler.

Decidimos ir a pé (saímos da rodoviária de Krakow, próximo ao centro) seguindo o GPS do aplicativo Here Wego, um GPS que funciona off-line. Conhecemos mais o lado residencial da cidade, menos turístico, ás margens do Rio Vístula, até chegarmos à Fábrica de Schindler, em aproximadamente 15 minutos.

A fábrica de Schindler foi construída em 1939 para confeccionar panelas. O empresário Oskar Schindler, seu fundador, era um alemão membro do partido nazista e informante da SS. Inicialmente, viu no uso de funcionários judeus vindos do campo de concentração, uma forma de diminuir os custos, já que a mão de obra era mais barata. Com o contato constante com eles, pode perceber a crueldade com que eram tratados e acabou se convertendo em um protetor dos judeus.

Até 1944 Schindler salvou 1750 prisioneiros. Inicialmente ele solicitava às autoridades mais funcionários para o trabalho na fábrica. Mas, com o aumento das suspeitas, ele teve de usar o suborno até o final da guerra.

A fábrica se tornou um museu que expõe a vida dos judeus durante a ocupação nazista entre 1939 e 1945. O trajeto pela fábrica tem imagens, vídeo e áudios sobre o tratamento que essas pessoas recebiam.

Fábrica de Schindler museu PLN 21 (adulto) PLN 16 (estudantes).

Fábrica de Schindler, alguns judeus que ele salvou.



Entrada da Fábrica de Schindler

 

Kazimierz

Bairro Judeu- o que restou do muro que separava o gueto dos Judeus do resto da cidade. Feita em formato de lapide já pra passar a mensagem do futuro daqueles judeus.
Antigas construções do bairro Judeu.

Logo depois da fábrica fomos caminhar por Kazimierz. Hoje em dia o bairro é bem boêmio, cool e alternativo. Já passou por várias reformas e tem muitos bares e restaurantes excelentes.

Mas nem sempre foi assim.No início da Segunda Guerra, os nazistas construíram um gueto no distrito de Podgórze. Mais de 15 mil judeus foram expulsos de suas casas e passaram a conviver em um espaço que só cabiam 3mil. Muros foram construídos ao redor do gueto e as pessoas não podiam sair dali ou seriam mortas.

A praça principal era o único local ao ar livre que os judeus podiam usufruir. Mas, era nessa praça que eles se encontravam para partir para uma viagem sem volta. As cadeiras de bronze representam as mobílias que eles levavam para a praça acreditando que levariam para onde iriam se mudar. Os nazistas prometiam que eles veriam os itens novamente quando chegassem ao local. Com o tempo para economizar tempo os nazistas nem contavam histórias mais, mas os fuzilavam aqui mesmo.

Praça das cadeiras de bronze – bairro judeu. Aqui muitos foram fuzilados, e esse era o ponto de partida para a viagem sem volta. As pessoas deixavam seus móveis aqui com a promessa que iria reve-los.

Depois de bater perna pelo bairro, pegamos um trem em frente à Praça dos Heróis do Gueto Judeu rumo ao centro histórico. Para comprar os bilhetes basta inserir as moedas na máquina e voilá. Olhamos o número do trem pelo Here Wego.

Passagem Trem PLN 3,00

Menos de 15 minutos no trem e estávamos no centro histórico de Cracóvia. Como o dia estava bem bem frio, já descemos entrando para um chocolate quente no café na rua Sienna próximo a Basílica. Essa pequena casa de chá é bem natureba com várias opções fitness de comer e beber. O chocolate quente foi daqueles puro cacau, bem forte e amargo, resultado, não consegui beber tudo, mas indico! Lembre-se: bem grosso e amargo.

Chocolate Quente PLN 12,00

Pelo restante do dia passeamos pelo centro de Cracóvia, entrando em lojinhas, comprando souvenirs e visitando ruas desconhecidas. O dia terminou com um bom vídeo game em casa em um chocolate quente com Nutella feito em casa.

Casa de chá e cholcolate quente natureba – Rua Sienna



Fim de tarde em Cracóvia
Souvenirs
Souvenirs

Confira aqui o que mais fizemos na Cracóvia:

Polônia 

Viajando de Praga a Cracóvia – De ônibus

Cracóvia 4 Dias – Centro Histórico, hospedagem, restaurantes.

Auschwitz – Conhecendo um campo de concentração – Dia 2

O Bairro Judeu e a Fábrica de Schindler – Dia 3

A Mina de Sal em Wieliczka – Cracóvia – Dia 4

República Tcheca

Praga: 5 dias

Dia 1: Hotel, Cambio, Apple museum, Restaurante JazzPraga

Dia 2: Old Town Square, Castelo de Praga, Ponte Carlos, Malá Strana, Mosteiro de Strahov

Dia 3: Bairro Judeu, Praça Venceslau, noite em Praga

Dia 4: Cabeça de Franz Kafka, Casa Dançante, Noite em Praga

Praga – Dia 5: Mercado Havelska e compras,Cisnes, Ilha de Kampa, Muro de Jonh Lennon

Cesky Krumlov: 1 Dia

 

Suíça

Dia 1 – Montreaux e Gruyères

Dia 2 – Grindewald, Lauterbrunnen e Berna

Dia 3 – Lausanne

Viagem em Novembro/Dezembro de 2017

Post criado 33

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo