Auschwitz entrada

Auschwitz- Conhecendo um Campo de Concentração

Auschwitz e Birkenau – Conhecendo um campo de concentração –  Dia 2

Viagem a Suíça, República Tcheca e Polônia. Dia 12

Auschwitz

Hoje foi o dia de recordar a maior tragédia que a história humana já viveu. Dia de conhecer a rede de campos de concentração de Auschwitz e Birkenau, o maior deles criado pelo regime nazista.

Para visitar o campo é obrigatório agendar pelo site oficial. Eles só deixam entrar no horário marcado. A entrada é gratuita se for por conta própria.Se desejar um tour guiado, terá que se juntar a um grupo e pagar 40 zlotys. Você receberá um radinho com headphone e será acompanhado por um guia durante todo o tempo da visita. Os tours estão disponíveis nos seguintes idiomas: inglês, francês, alemão, italiano e espanhol e incluem os campos de Auschwitz e Birkenau.

Para ir de ônibus é super simples; eles saem de 30 em 30 minutos. Na rodoviária de Cracóvia, Krakow Glówny, pergunte no guichê de informações de qual plataforma sai o ônibus para Auschwitz (Oswiecim). O ticket é pago dentro do ônibus para o próprio motorista, e só conseguimos comprar o ticket de ida. Como o horário de visita é reservado, tente chegar com antecedência ao Campo pois a fila pode ser grande.

Ônibus Cracóvia x Auschwitz PLN 14,00



O trajeto, que foi de 1:30h foi super tranquilo. Como estava nevando muito, a paisagem estava linda. O ponto de chegada é o Auschwitz I; é fácil saber pois todos descem aqui. Esse é o mesmo ponto que se pega o ônibus para Birkenau e de volta para Cracóvia.

A entrada do campo tem uma segurança pesada como aquelas de aeroportos. É proibido entrar com mochilas e bolsas maiores; então vá preparado ou deixe seus pertences em um locker (PLN 3,00). Decidimos fazer a visita por conta própria e achamos que valeu a pena. Durante o trajeto de visita, existem diversas placas com explicações sobre os respectivos lugares, assim como imagens e mapas que auxiliam na visita. Mas, com certeza, a visita com um educador será mais rica e até mesmo breve, pois eles sabem exatamente aonde ir, principalmente no enorme campo de Birkenau.

Passada a segurança, começamos nossa jornada pelo Campo de Concentração Auschwitz I. O campo foi criado em 1940 para receber os presos políticos poloneses, que já não cabiam nas prisões locais. Em 1942 passou a funcionar também como campo de extermínio e, com a construção do Birkenau (Auschwitz II) matou mais de um milhão de pessoas, em sua maioria judeus. Tudo a comando de Hitler. Em 1945, com o fim da guerra, os alemães tentaram destruir os campos e documentos, na tentativa de esconder as atrocidades e crimes que aconteceram ali. Alguns sobreviventes foram libertos e outros tornaram-se prisioneiros da antiga União Soviética.

Dentro das construções existem várias fotos das atrocidades que ali aconteceram, documentos e até pertences dos prisioneiros. É impressionante a quantidade enorme da amostra de materiais, cada mala pertencia a uma pessoa que morreu ali. São milhares delas!

Os prisioneiros que chegavam ao campo formavam duas filas. Aqueles aptos para o trabalho, eram registrados com foto e medidas para possíveis experimentos médicos; e os fracos, velhos e crianças eram encaminhados para as câmaras de gás. Lá eles eram avisados que tomariam um banho desinfetante e então morriam asfixiados por um pesticida chamado zyklon B. O tempo gasto entre a ingestão do gás nas câmaras e a morte definitiva das pessoas era de 20 minutos.

No Auschwitz I ainda existe, para visitação, uma câmara de gás com crematório, onde eram eliminados os corpos. Como esse campo não foi criado para o extermínio, foi construída a unidade dois (Birkenau).

Auschwitz I
Auschwitz I – Esse foi o primeiro campo construído, nessas construções existem informações sobre a vida dos prisioneiros, assim como seus pertences e forma de vida.
Auschwitz entrada
Auschwitz I – Entrada
Auschwitz I
Auschwitz I
Auschwitz I
Auschwitz I – Essas construções da esquerda são onde aconteciam os experimentos médicos com os prisioneiros, e mais a frente um muro onde eles eram executados.
Auschwitz I
Auschwitz I – Pertences dos prisioneiros. Pensar que são milhares e milhares de malas, cada um representando uma pessoa que foi executada.
Auschwitz I
Auschwitz I – Olha o tamanho dos pés das vítimas 🙁 Todas elas trocavam seus sapatos por tamancos de madeira em um frio tenebroso.
Auschwitz I
Auschwitz I – Forno de cremação para eliminar o corpo das vítimas. Ao lado a câmera de gás. Um quarto de cimento sem janelas, só um buraco no teto.

Auschwitz II – Birkenau

Para ir ao campo Birkenau aguardamos o ônibus no ponto onde descemos (acredito ser o único ponto em frente ao Auschwitz I). O ônibus é grátis e gastou uns 10 minutos para chegar ao Birkenau, um campo a perder de vista.

Em Birkenau, andamos por entre os pavilhões, muitos já destruídos pelos próprios nazistas para apagar os vestígios. As câmaras de gás e crematórios também foram destruídos. É possível ver em um mapa na entrada do campo aonde essas câmaras se localizavam; hoje são só ruínas. Alguns alojamentos, latrinas e barracas se encontram de pé e é possível ter uma ideia bem de longe de como era a vida dessas pessoas.

O lugar é pesado por si mesmo e ouvir as histórias que aconteceram ali nos faz refletir até onde o ser-humano pode chegar. No meio do campo encontra-se um dos vagões de trem usados para transportar centenas de seres-humanos, sem janela, sem lugar ou espaço para se sentar, uma verdadeira atrocidade.

Esse passeio de nenhuma forma é prazeroso, mas sinto como se fosse um mau necessário para nos manter alertas sobre as consequências de um preconceito pesado, injustificável e a falta de amor. Sabermos do passado para ficarmos alertas no futuro.

Pegamos o ônibus de volta a Auschwitz II e em seguida de volta a Cracóvia, todos no mesmo ponto. Chegamos na rodoviária à noite. Atrás dela está o gigantesco shopping Krakowska Galerie. Aproveitamos o dia nevado e gelado para comer por lá.

Auschwitz Birkenau
Auschwitz Birkenau – O ônibus para ir até o segundo campo
Auschwitz Birkenau
Auschwitz Birkenau – Um dos complexos de câmera de gás destruídos.
Auschwitz Birkenau
Auschwitz Birkenau – A linha final de trem, as pessoas que desembarcavam aqui nunca mais voltavam.
Auschwitz Birkenau
Um vagão usado para transportar as pessoas até os campos, elas iam super apertadas sem comida nem água por dias e dias.
Auschwitz Birkenau
Auschwitz II – Birkenau

Confira o que fizemos nos outros dias na Cracóvia:

Polônia 

Viajando de Praga a Cracóvia – De ônibus

Cracóvia 4 Dias – Centro Histórico, hospedagem, restaurantes.

Auschwitz – Conhecendo um campo de concentração – Dia 2

O Bairro Judeu e a Fábrica de Schindler – Dia 3

A Mina de Sal em Wieliczka – Cracóvia – Dia 4

República Tcheca

Praga: 5 dias

Dia 1: Hotel, Cambio, Apple museum, Restaurante JazzPraga

Dia 2: Old Town Square, Castelo de Praga, Ponte Carlos, Malá Strana, Mosteiro de Strahov

Dia 3: Bairro Judeu, Praça Venceslau, noite em Praga

Dia 4: Cabeça de Franz Kafka, Casa Dançante, Noite em Praga

Praga – Dia 5: Mercado Havelska e compras,Cisnes, Ilha de Kampa, Muro de Jonh Lennon

Cesky Krumlov: 1 Dia

Suíça

Dia 1 – Montreaux e Gruyères

Dia 2 – Grindewald, Lauterbrunnen e Berna

Dia 3 – Lausanne

Viagem em Novembro/Dezembro de 2017

Post criado 33

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo